O enigma do protagonismo imperial no Tapiz de la Creación: estado da questão

Guilherme Queiroz de Souza

Abstract


O Tapiz de la Creación (séculos XI-XII) pode ser considerado a obra mais famosa e enigmática do românico catalão. Nossa pesquisa focaliza o friso inferior parcialmente perdido, que exibe os topos de uma cruz e de uma coroa imperial. O enigma central é: quem portava tais objetos? Se considerarmos a proporção/tamanho deles, o personagem teria um significativo destaque no bordado. Alguns estudiosos cunharam hipóteses sobre essa problemática, apontando três possibilidades: a imperatriz Helena (c. 250-330), o imperador Constantino I (272-337) e o basileus Heráclio I (c. 575-641), com destaque para os dois últimos. Não temos a presunção de desvendar a identidade do protagonista imperial no Tapiz; nossa principal intenção é apresentar o estado da questão, além de comentar algumas teorias à luz de novos indícios. Uma aproximação à identidade do personagem conduziria não somente a uma reinterpretação dessa famosa obra (simbologia, funcionalidade), mas também ao mapeamento da introdução do mito imperial (constantiniano ou heracliano) na Catalunha dos séculos XI-XII, o que contribui para entender sua influência sobre a religiosidade, comportamento sociopolítico, etc.


Keywords


Tapiz de la Creación, Constantino, Heráclio, Santa Cruz, Mito Imperial

Full Text: PDF (Español)

Refbacks

  • There are currently no refbacks.


Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution 3.0 License.